Você está em:

Roberto Gomez Bolaños (Chespirito)

 

Ficha técnica

 

Nome Completo: Roberto Gómes Bolaños

Apelido: Chespirito

Nascimento: Cidade do México, México

Data: 21 de fevereiro de 1929

Idade Atual: 84 anos

Personagens: Chaves, Chapolin, Dr. Chapatin, Pancada, Chaveco e muitos outros

Twitter: twitter.com/chespiritoRGB

 

 

Biografia

 

Escritor, publicitário, desenhista, compositor de músicas e letras de canções populares, ator, diretor, produtor e pai de 6 filhos. Chespirito é uma forma "castelhanizada" do vocábulo inglês Shakespeare. Tal apelido foi posto nele pelo diretor de cinema Agustín Delgado, que considerava Roberto Gómez Bolaños um pequeno Shakespeare (estatura de Bolaños: 1,60m).

 

Roberto Gómez Bolaños "Chespirito" estudou engenharia, mas nunca exerceu a profissão. Milhões de pessoas durante quatro gerações se somam em uma única voz para agradecer a Chespirito, que deixou a eletricidade e a mecânica de lado (ainda que também seja algo criativo) para se dedicar a divertir milhões de pessoas. Assim então, Chespirito se iniciou como publicitário na empresa publicitária D'Arcy, quando tinha 22 anos.

 

          

Chespirito quando criança e logo após em sua juventude

A partir da segunda metade da década de 50, a atividade de Gómez Bolaños como roteirista foi muito intensa. Escreveu para rádios, programas de TV e para o cinema. Durante 10 anos alimentou com seus roteiros o programa semanal "Cómicos y canciones", que fez muito sucesso. Entre 1960 e 1965, dois programas disputavam o primeiro e segundo lugar da TV mexicana, e ele escrevia ambos. Eles eram: "Estudio de Pedro Vargas" e o já mencionado "Cómicos y canciones".

Chespirito em "Cómicos y canciones", o primeiro programa de televisão

No final de 1968, Gomez Bolaños foi contratado pela emissora TIM com a feliz oferta de usar em sua programação um espaço de meia hora em cada sábado. Assim, nasceram séries como "Los supergenios de la mesa cuadrada" e "El ciudadano Gómez". Simultaneamente, nascia a carreira de ator para Chespirito.

Em 1970, a TV estendeu o tempo de transmissão para uma hora e o horário utilizado passou a ser às segundas-feiras, às 20h. Então, a série passou a se chamar Chespirito, onde se incluíam diferentes quadros, onde nasceram nesse espaço o personagem Chapolin Colorado e um ano depois o Chaves do Oito. Ambos personagens tiveram tal aceitação, que a emissora decidiu dar-lhes características de seriado com um dia da semana para cada um, com meia hora de transmissão e em horário nobre.

Chespirito em "Chapolin", o início do sucesso

O Chapolin Colorado e o Chaves abriram as portas do mercado internacional à TV mexicana. Em 1973, ambos os programas eram transmitidos para quase toda a América Latina, e em todos os países sua popularidade colocavam-os em primeiro lugar na audiência. Por exemplo, em 1975, os níveis de audiência das séries de Chespirito no México oscilavam entre 55 e 60 pontos no ranking. A partir de 1984, o programa voltou a ter uma hora de duração às segundas-feiras, às 20h , com o nome de Chespirito. Nessa época, Chespirito já era um sucesso, e assim seguiu sendo. Por 25 anos sem parar, todas as segundas-feiras, às 20h, Chespirito estava em quase todos os lares mexicanos.

O sucesso veio com o Chaves do Oito

Atualmente, a série segue sendo transmitida em toda a América Latina e na Espanha, com seu áudio original, mas também é transmitida em diferentes dublagens em outros idiomas em mais de dez países.

Em 1978, Roberto Gómez Bolaños "Chespirito" produziu, escreveu e atuou no filme El Chanfle, que rompeu todos os recordes de bilheteria existentes até essa data no México.

Cena do filme "El Chanfle"

Bolaños também escreveu roteiros para cinema e telenovelas, assim como uma comédia musical chamada Títere. Tem ainda em seu arquivo teatral mais seis obras.

Atualmente, o ator ainda escreve roteiros e ensaios, mas passa a maior parte do tempo descansando em sua residência na cidade litorânea de Cancún, no México.


« voltar