página inicial | notícias | promoções

notícias

Velório no estádio Azteca é marcado por emoção

Domingo, 30 de novembro de 2014


Por Felipe Ernesto

Redação Vila do Chaves

 

Depois de cerca de três horas de duração, o velório público de Roberto Bolaños no estádio Azteca, na Cidade do México, terminou. A cerimônia levou milhares de fãs do ator e diretor, morto na sexta-feira, 28, ao estádio para se despedir do ídolo. A família de Bolaños também esteve presente e Florinda Meza, mulher de Bolaños e intérprete da Dona Florinda, se emocionou durante vários momentos.

Ao final, ela soltou pombas brancas e chorou com um coro de crianças, fantasiadas como Chaves e Chapolin. Segundo a emissora Televisa, o caixão deixou o local ovacionado pelo público e aos gritos de "Chaves, Chaves".


Uma missa foi celebrada e Marcela, uma das filhas de Roberto, falou algumas palavras durante a cerimônia. María Penella, neta do humorista, também fez uma leitura. Antes, Florinda foi a primeira a depositar flores branca no centro do campo para homenagear o marido.


Cerca de 40 mil pessoas passaram pelo estádio Azteca durante a cerimônia para se despedir do ator, mas por volta das 19h (horário de Brasília) o local já estava quase vazio.

 

Fãs observam a passagem do caixão de Chespirito


Por volta das 17h (hora do Brasil) deste domingo, 30, o cortejo levando o corpo de Roberto Bolaños entrou no estádio. Ingressos foram distribuídos aos admiradores do ator gratuitamente pela emissora Televisa. E todos foram convocados a vestir a roupa de seu personagem preferido vivido por Bolaños e a levar uma flor branca para o local do velório.


Crianças fantasiadas de Chapolin e Chaves já estavam posicionadas na parte interna do estádio para recepcionar o caixão quando o cortejo chegou levando o corpo do ator. E elas cantaram versos que mostram o carinho dos mexicanos pelo ator. "Gênio, mestre, amigo de verdade. Para sempre, Chespirito, no meu coração segue vivo", repetiam: "Por isso, isso, isso, Chaves, faz parte da minha vida. Obrigado por sempre, Chaves". Muito emocionada, a família de Bolaños também vestiu camisas com o símbolo de Chapolin.

 

Caixão é carregado na chegada ao estádio Azteca


A atriz Florinda Meza, mulher de Bolaños, chegou ao local amparada por duas mulheres e acenou para os fãs. Na arquibancada, os admiradores foram ao delírio, cantando e gritando enquanto o carro carregando o caixão de Bolaños dava uma volta ao redor do campo de futebol.

O carro parou e seis homens caminharam por um tapete vermelho levando o caixão até um altar montado no centro do campo. A urna foi posicionada ao pé de uma cruz gigante, cercada por fotos de Bolaños mais jovem.


Enquanto acontecia a missa de corpo presente, Florinda se levantou com flores brancas na mão e caminhou até uma parte do gramado. De pé, beijou as flores, ergueu em direção ao público e colocou no chão em homenagem ao marido. Em seguida, foram os filhos de Bolaños e amigos mais íntimos a repetir o mesmo gesto. A família também participou da missa fazendo leituras.

Por volta das 15h30 (horário do Brasil), o corpo de Roberto Bolaños deixou a emissora Televisa em direção ao estádio Azteca, no México, para a homenagem aberta ao público. O caixão, protegido por uma redoma de vidro, foi transportado em um carro aberto no cortejo, que seguiu por 14 quilômetros pelas ruas da Cidade do México. Ao lado do caixão foram colocadas duas estátuas dos personagens Chaves e Chapolin. Florinda Meza, acompanhou o cortejo em outro carro. Por onde o automóvel levando o ator passou, fãs acenaram, bateram palmas e gritaram "Chespirito".