página inicial | notícias | promoções

notícias

Desenho animado de Chapolin estreia domingo no México

Quarta-feira, 22 de julho de 2015


Por Felipe Ernesto

Redação Vila do Chaves

 

É tonto, mas o que salva o Chapolin Colorado, de acordo com Roberto Gómez Fernández, é que ele tem algo muito importante: um coração como escudo.

Para o filho de Chespirito, esse é o ensinamento que o personagem deixará às crianças que assistirem à série animada a partir desse domingo, 26 de julho, no Canal 2 da Televisa, no México.

Durante a apresentação do desenho esta terça-feira, Maca Rotter, diretora geral da Televisa Consumer Products, destacou que o conteúdo chega à televisão após 18 meses de trabalho, que resultou em 48 episódios de onze minutos.

“É nosso heroi mexicano, esta é a história que contamos com tanto orgulho, é nossa bandeira de representação – com todo respeito à bandeira mexicana – mas finalmente Roberto Gómez Bolaños e seus personagens sempre foram quem nos abriu as portas das fronteiras”, sinalizou.

A diretora qualificou Chapolin como a obra prima de Roberto Gómez Bolaños e com a qual ele mais se identificava. “É esse que se parece tanto com ele e que sem dúvida é o mais divertido”. A série será exibida aos domingos às 10 da manhã (horário do México).

“Sem dúvida o Chaves nos deu um bom terreno para poder chegar com mais confiança e abertura com o Chapolin Colorado”.

Por outro lado, Roberto Fernández, também diretor da série, ressaltou o feito de que um trabalho mexicano de animação chegue à TV e não deva nada a outros desenhos.

“O processo de produção da animação é muito mais complicado que o de uma telenovela, agora fica mais fácil pensar em fazer uma novela comparado com o que significa uma série animada, é um projeto especial para nós”.

Ele atribuiu a curta duração dos episódios ao consumo das crianças atualmente. Para completar a meia hora no ar se ajustarão vários capítulos. Às sextas, haverá uma reprise às 14h no Canal 5.

“Para meu pai, o Chapolin foi o personagem que lhe abriu caminho na América Latina e no resto do mundo de língua espanhola, pois foi o primeiro programa que a Televisa exportou. Em um momento as pessoas não acreditavam que se pudesse vender um programa do México no exterior. Então, no começo dos anos 1970, insistiram que o Chapolin poderia ser um produto interessante e aí começou a história. Antes das novelas, o que se vendeu primeiro foi Chapolin”.

Maca Rotter sinalizou que o êxito do Chapolin e de Bolaños em geral é maior no Brasil do que em outros países. Por isso, estão iniciando o processo de dublagem ao português. Ainda que não tenha ido à Europa, ela afirmou que em outubro o Chapolin será apresentado na Mipcom, em Cannes, na França.

“Para ver como entra em outros países, eu tenho muita fé no conteúdo e vamos apresentá-lo em inglês, porque a ideia é entrar em território onde o Chapolin nunca entrou. Não necessariamente temos que contar uma história de um personagem que no México foi muito exitoso há 40 anos, não importa. Acreditamos que o conteúdo é suiciente poderoso e as bases com que foi criado são suficientemente fortes para poder se apresentar por si só”, disse Maca.

“Creio que o Chapolin tem força para transcender essas fronteiras”, concluiu. Agora, estão trabalho na segunda temporada da série, que terá 30 episódios.

 

 

Créditos pela notícia: Fórum Chaves