página inicial | notícias | promoções

notícias

Florinda Meza espera convites para trabalhos

Quinta-feira, 24 de dezembro de 2015


Por Felipe Ernesto

Redação Vila do Chaves

 

Com projetos sobre a mesa esperando financiamento para se tornar realidade, e com a intenção plena de voltar a ser chamada para atuar como produtora, roteirista ou atriz, a atriz Florinda Meza celebrará amanhã (25) em Cancún o segundo Natal sem seu marido, o escritor Roberto Gómez Bolaños, que faleceu em novembro de 2014.

“Quero voltar a trabalhar onde me chamem. Meu escritório tem muitos projetos, mas o que não há são chamadas telefônicas. Espero que elas venham alguma vez”, disse ontem (23).

Com 66 anos e quase 40 compartilhados ao lado do criador do “Chaves”, a artista assume que ainda não pode entender como pôde “passar um ano sem Roberto”.

“Vivi mais tempo com ele do que sem ele”, disse esta quarta-feira, após ser nomeada como madrinha do Corpo de Bombeiros de Cancún e de entregar 153 cestas de alimentos, para celebrar o Natal.

No que foi sua primeira aparição em um evento público na cidade após a morte de Chespirito, Florinda Meza negou que tenha a intenção de se mudar para Miami (EUA). Ela tampouco voltará a viver na Cidade do México porque é hipertensa e a altura da capital não faz bem para sua saúde.

“Eu sou hipertensa, sigo tendo casa na cidade [do México]. Irei quando haja necessidade. Se alguma vez se lembrem de que sou atriz, se me chamam para trabalhar, irei à capital e vou de vez em quando à minha casa, mas sim é um pouquinho difícil para mim pela altura da cidade”, manifestou.

Florinda confirmou que seguirá vivendo em Cancún. “O que vou fazer em Miami, se Cancún é um paraíso?”. Ela informou que comprará uma casa menor, quando vender a residência de 1.500 m² com sete quartos, onde viveu com Chespirito no condomínio “Isla Dorada”.

“A casa daqui de Cancún é muito grande porque meu marido, com seis filhos e 12 netos… minha casa é de 1.500 m² de terreno, com sete quartos e para mim, sozinha, é muita casa. Preciso de uma casa pequena para mim e minhas necessidades”.

 

Com informações do Fórum Chaves